A influência da realidade virtual nos treinamentos para o varejo

Óculos simuladores, ambientes tridimensionais, pontos e troféus. Parece coisa de videogame, certo? Mas não é. Hoje, a realidade virtual vem sendo incorporada nas mais diversas aplicações do mercado, inclusive em ações para o desenvolvimento de pessoas.

De acordo com uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela ABI Research, os investimentos em treinamentos baseados em RV por empresas norte-americanas será de US$ 216 milhões somente em 2018. Até 2022, acredite, passará a casa dos US$ 6 bilhões. As gigantes varejistas Walmart e Lowe’s são apontadas como as impulsionadoras desses números.

O fato é que a evolução e o barateamento dessa tecnologia nos últimos anos facilitaram o acesso de empresas de todos os portes, estimulando novas formas de promover a formação dos seus colaboradores.

Como apontado no estudo da ABI Research, o setor que mais investe (e investirá) em RV nos processos de treinamento e desenvolvimento é o varejo. Por isso, neste artigo, vamos esclarecer o que é a realidade virtual aplicada em treinamentos do setor e por que a sua empresa deve considerar o uso dessa tecnologia para ontem.

Afinal, o que é a realidade virtual?

Apesar de parecer um tópico futurista, o termo data de 1938. O autor francês Antonin Artaud praticamente batizou a RV ao sugerir um formato de teatro no qual a ilusão natural de personagens e objetos criavam uma “realidade virtual”.

No ano seguinte, em Nova York, foi exibido, na feira internacional de ciência o aparelho View-Master. Era, basicamente, um óculos estereoscópico para ver slides, que ficou muito popular à época.

Talvez, o conceito seja o mesmo, mas, nos dias atuais, a tecnologia oferece muito mais ao usuário. Podemos definir a realidade virtual como um ambiente capaz de “enganar” os sentidos – principalmente, audição e visão – por meio de uma interface computacional. Sua base são os displays, como óculos com visão tridimensional e headsets.

Seu intuito fundamental é chegar o mais próximo possível da nossa realidade. Por isso, ao utilizá-la no desenvolvimento de pessoas, a sua empresa potencializa os processos de imersão e retenção de conhecimento. O resultado é uma absorção mais rápida do aprendizado, já que a realidade virtual simula ambientes e situações reais.

Como muitos gadgets que começam a ser oferecidos por um alto preço e depois vão se tornando mais acessíveis gradativamente, a RV começou a ser mais usada para fins comerciais a partir de 2016. Atualmente basta um computador ou smartphone e um óculos especial.

Agora que você já conhece o conceito, vamos falar sobre aplicações práticas em treinamento de pessoas no varejo.

Aplicações da RV nos treinamentos do varejo

Para se ter uma ideia de como a realidade virtual funciona no contexto do varejo, o Walmart recriou vários cenários e situações de loja, implantou-os na plataforma, e treinou mais de 150 mil funcionários. Nos testes realizados, 70% deles receberam notas melhores, segundo a própria companhia.

Outro exemplo é o da Lowe’s, grande rede varejista do ramo de construção, que treinou mais de 400 colaboradores, com 90% relatando que os treinamentos em RV os ajudaram a atender clientes com mais qualidade.

Como sabemos, o sucesso de qualquer atividade varejista depende muito da qualidade do atendimento. Sendo assim, os ambientes de treinamento de RV são perfeitos para o setor. É principalmente com foco no cliente que as empresas estão investindo na tecnologia.

Simulando o ambiente de lojas e situações reais de atendimento, cria-se a sensação de interação real com o consumidor. Assim, os colaboradores experimentam diferentes abordagens, até mesmo aquelas mais críticas, em um ambiente preparado para se errar e aprender.

Num primeiro momento, investir em RV pode parecer caro e bastante complexo. Mas não é bem assim. Os benefícios em curto e médio prazos são claros. Ao colocar profissionais em situações reais de atendimento, a eficácia no desenvolvimento de habilidades e competências é imediata.

O uso de simuladores virtuais pode ainda reduzir o risco operacional dos treinamentos e aumentar a eficiência da capacitação com elevada redução dos custos inerentes ao modelo tradicional.

Conclusão

Inovar é preciso, sobretudo para elevar os resultados das ações de desenvolvimento. Promover uma formação moderna e diferenciada dentro do setor também é um gatilho para atrair e reter talentos.

Considere aplicar a realidade virtual nos seus treinamentos o quanto antes. Converse com os times e entenda onde existem gaps e oportunidades da aplicação de simulações, a fim de oferecer ainda mais recursos às iniciativas de T&D, aumentar a eficiência e a ajudar a companhia a elevar as receitas de forma rápida e consistente.

Equipe Clarity
www.clarity.com.br

Realidade Aumentada na prática: a importância da RA na educação corporativa

A tecnologia sempre moldou a experiência humana: da invenção da roda à pesquisa espacial, ela sempre esteve presente em nossa busca pelo futuro. E hoje, com a expansão das tecnologias digitais e mobile, o mundo se tornou um ambiente repleto de possibilidades.

A Realidade Aumentada e a Realidade Virtual são dois termos muito populares, presentes no desenvolvimento de áreas tão distintas quanto o ambiente militar, o mundo do entretenimento e o universo e-learning.

Para entendermos como estes conceitos funcionam na prática, vamos analisar como se aplicam ao aprendizado corporativo, suas principais diferenças e o impacto da Realidade Aumentada na criação de novas competências?

Realidade Virtual

A Realidade Virtual (RV) é uma experiência totalmente imersiva em 3D, gerada por computador. Através do uso de dispositivos especiais, ela nos permite ver, participar e vivenciar um ambiente simulado. Este ambiente virtual pode tanto simular a realidade quanto criar e introduzir cenários fantasiosos – a escolha por qual caminho seguir será sempre baseada nas necessidades e objetivos do treinamento ou do usuário.

Realidade aumentada

A Realidade Aumentada (RA) é semelhante à Realidade Virtual no sentido em que nos permite aprender em um ambiente simulado. No entanto, na RA, o contexto em que o aluno se encontra é levado em consideração e informações relevantes são sobrepostas a este contexto. É esta informação sobreposta que enriquece a experiência de aprendizado, pois une os mundos reais e digitais e estabelece um cenário imersivo e interativo, onde o aluno desfruta de uma experiência multissensorial, o que cria uma melhor experiência de aprendizado.

Então, qual é a diferença?

A Realidade Aumentada tem entre seus propósitos aprimorar a experiência do mundo real adicionando componentes virtuais. Isso pode ser feito através de imagens, vídeos ou gráficos, por exemplo, todos adicionando uma nova camada digital em cima do mundo real para reforçar o aprendizado e expandir o conhecimento, enquanto que a Realidade Virtual permite que você seja completamente “absorvido” por qualquer ambiente de fantasia ou treinamento em que tenha entrado.

Como a Realidade Aumentada funciona?

Existem duas características humanas muito fortes: a curiosidade natural que temos em relação ao novo, e a valorização de experiências interativas. Estas duas características servem de base para a criação do universo de RA, que aliam conteúdos significativos a interações convincentes e realistas de ambientes virtuais e reais, entregando experiências de valor único, muito além do que outras tecnologias oferecem.

Para esta mágica acontecer precisamos apenas de um dispositivo (um smartphone, por exemplo) que possua um software ou app capaz de reconhecer símbolos, objetos ou imagens e que adicione a este universo físico informações digitais relevantes dentro do contexto do aprendizado, de forma a permitir que estas camadas digitais sejam visualizadas pelo usuário como parte da realidade física que o cerca.

Os benefícios da RA aplicada à educação corporativa

Cenários realistas: criar conteúdos e atividades que capturem a atenção de suas equipes é sempre um grande desafio. Em uma indústria constantemente em busca das melhores experiências de aprendizado, a natureza da RA permite que o treinamento enriqueça seu conteúdo através de atividades instigantes e interativas, que fortalecem o engajamento e a retenção do conhecimento.

Sem barreiras tecnológicas: Um dos maiores benefícios da RA é o fato de que a tecnologia para sua aplicação imediata no universo empresarial já existe: tablets, smartphones, computadores e laptops são plataformas ativas do aprendizado corporativo e a base de execução das interações propostas pela Realidade Aumentada. A ausência de barreiras tecnológicas facilita a adoção da RA como uma estratégia de aprendizado importante para ampliar a criação e o desenvolvimento de novas habilidade e competências em suas equipes.

Aprendizado seguro: muitas empresas atuam em segmentos que exigem grande controle sobre a segurança de seus funcionários e suas atividades, ou um desempenho deles que seja à prova de erros. Em certas situações de treinamento, como no campo militar ou médico, por exemplo, a RA é uma estratégia muito indicada para simular atividades de risco que exigem um espaço seguro para a realização de ações controladas que não podem ser feitas no ambiente real.

O futuro da Realidade Aumentada

O desenvolvimento desta tecnologia segue a lógica do universo digital: o campo da ótica segue em busca de referências para ampliar a capacidade de captura de imagens e vídeos e a exibição de informações através dos smartglasses, enquanto a tecnologia 3D investe na criação e desenvolvimento de sensores, modelagens e métodos de exibição para que o digital se integre cada vez mais ao nosso mundo físico, por exemplo.

O futuro também garantirá maior autonomia para as ferramentas de autoria, para que a construção de interações sob medida para o ambiente de treinamento, para o contexto de trabalho e para o aluno corporativo sejam cada vez mais simples e intuitivas, garantindo um alto grau de assertividade na construção da educação corporativa.

Equipe Clarity
www.clarity.com.br

Realidade Aumentada: o que é e qual o seu papel na Educação Corporativa

A vontade de transformar as nossas experiências cotidianas é uma constante do pensamento humano: nossa capacidade de compreender e desenvolver novos conhecimentos e habilidades é o principal motor deste processo.

Por isso, pensar sobre como o aprendizado acontece e sobre novas estratégias para desenvolvê-lo são aspectos essenciais para organizações que desejam aproveitar todas as potencialidades que as novas tecnologias agregam e aplica-las em novas abordagens para os diversos desafios que nos cercam.

A Realidade Aumentada é um caminho inteligente para aqueles que buscam desenvolver novos conceitos e métodos de aprendizagem. Sua capacidade de conectar (e enriquecer) a realidade através de conteúdos digitais garante um leque maior de opções de aprendizagem, uma mistura entre ideias inovadoras e tecnologias de última geração que ajuda organizações, especialistas e alunos a progredirem de forma mais ágil e consistente.

 

O que é Realidade Aumentada?

A Realidade Aumentada (RA) é a tecnologia que expande nosso mundo físico, adicionando a ele camadas de informações digitais: por meio de sons, imagens e interações animadas podemos criar cenários interativos que unem o mundo real e o mundo virtual em uma mesma experiência, ampliando as possibilidades que cada contexto nos oferece.

Mas ao contrário da Realidade Virtual (RV), a RA não cria ambientes artificiais em substituição aos reais: ela complementa a nossa realidade por meio da integração de impressões autênticas e sensações imersivas para que as camadas digitais sejam percebidas como partes naturais de um mundo único, que nos oferece experiências mais vívidas, enriquecedoras e surpreendentes.

A tecnologia por trás da Realidade Aumentada começou a ser trabalhada desde os anos 1960, mas seu uso comercial, primeiramente restrito à indústria do entretenimento, só começou a ser explorado na década de 1990. Com a chegada dos smartphones e a ampliação do acesso à internet a RA passou a ser uma tecnologia cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, complementando as atividades cotidianas de várias maneiras: no mercado de games através do Pokémon Go, no mundo do entretenimento por meio do enriquecimento de eventos ao vivo e na indústria do turismo através da demonstração de destinos turísticos, por exemplo. Ou então, na área da educação, que se beneficia sobremaneira das potencialidades da Realidade Aumentada por meio de modelos interativos que agregam valor e fortalecem o processo de aprendizagem e treinamento.

As últimas décadas foram marcadas pela revolução do e-Learning e desde então vivenciamos um ambiente educacional cada vez mais digitalizado, impulsionado constantemente por inovações tecnológicas como a RA, que agrega novas dimensões à aprendizagem:

 

Transforma conceitos abstratos e difíceis em conhecimentos de fácil compreensão

A RA permite a renderização de modelos 3D de praticamente qualquer tipo de objeto ou ideia, ela existindo na nossa “realidade” ou não. Esta facilidade é essencial na contextualização do aprendizado e torna palpável conceitos e teorias que nem sempre são fáceis de explicar de outra maneira. Esta capacidade também é uma importante aliada na construção do engajamento dos seus alunos ao treinamento.

 

Estimula a criatividade e a curiosidade

A própria natureza tecnológica da Realidade Aumentada gera um interesse natural dos alunos sobre seu potencial dentro e fora da sala de aula – a conexão gerada entre os universos real e virtual estimula a curiosidade de todos sobre o seu potencial, os faz pensar criticamente sobre o mundo ao redor e também instiga a investigação criativa por soluções que corrijam e/ou aprimorem velhos hábitos e competências que precisam ser revisados para abrir espaço para a inovação.

 

Aprimora as habilidades de colaboração

Aplicativos de RA oferecem grandes oportunidades para diversificar e enriquecer as experiências de aprendizado oferecidas pelo seu programa de aprendizagem: aulas, atividades e games interativos, onde todos os alunos estão envolvidos no processo de aprendizagem ao mesmo tempo, ajudam a melhorar as habilidades de trabalho em equipe e a fortalecer as suas equipes.

 

E também faz de seus alunos profissionais mais responsáveis ​​e independentes

Quando nos predispomos a aprender vivenciamos momentos diversos: da facilidade com determinado assunto às dificuldades com um ou outro tópico, devemos nos comprometer a seguir no caminho do aprendizado. A Realidade Aumentada é envolvente e motivadora porque pode oferecer um grau elevado de satisfação pela realização: através de interações especiais é possível apresentar conteúdos que estimulem os alunos a aprenderem em seu próprio ritmo. Isto faz com que seus profissionais se tornem responsáveis pelo seu próprio desenvolvimento, gerando a confiança e a independência que fortalecem o desempenho individual e coletivo.

Ao complementar as experiências oferecidas pelos universos real e virtual, a Realidade Aumentada impacta a forma como vemos, imaginamos e compreendemos estes dois mundos – na educação, é capaz de entregar experiências mais envolventes e divertidas de aprendizado, que ajudam os alunos a adquirir, processar e reter novos conhecimentos de modo muito mais eficiente e impactante.

Equipe Clarity
www.clarity.com.br

O impacto da Realidade Virtual na educação

2016, conhecido como o ano do boom da Realidade Virtual, viu a modalidade emergir com enorme popularidade na China. Conforme essa indústria cresce, a importância do conteúdo é cada vez mais valorizada.

Os criadores desse tipo de conteúdo tem atuado para expandir a aplicação da Realidade Virtual com foco educacional: a aprendizagem baseada em RV é considerada um campo com enorme potencial e evoluiu da “fase de conceito” para a “fase de implementação”.

Em comparação com a educação tradicional, a educação baseada em Realidade Virtual é uma vantagem óbvia no ensino de conhecimento teórico, bem como no treinamento de habilidades práticas.

No ensino de conhecimentos teóricos, possui a capacidade de tornar temas abstratos em algo concreto e serve de apoio para o desenvolvimento do pensamento teórico. No treinamento de habilidades práticas, ajuda a aprimorar as habilidades operacionais dos alunos, proporciona uma experiência de aprendizagem imersiva e aprimora o senso de envolvimento dos alunos nas aulas, tornando o aprendizado mais divertido, mais seguro e mais ativo.

 

Background

O sistema educacional na China está em uma nova fase de desenvolvimento. No entanto, problemas institucionais ocorrem com frequência, resultando em grandes barreiras ao desenvolvimento geral dos alunos. Ações vêm sendo tomadas para resolver esses problemas rapidamente.

A maioria dos estudantes não tem interesse em ensinar e aprender. Eles facilmente se distraem se o conhecimento transmitido na aula é superficial ou excessivamente simples. Apesar da aplicação da educação on-line e de elementos introduzidos nos últimos anos para tentar aumentar os níveis de engajamento e retenção, o problema permanece sem solução.

O charme da RV reside na sua capacidade de simular o mundo real ou até mesmo mundos completamente fictícios, oferecendo maior nível de interatividade ao participante por meio de enredos e situações.

Acesse o estudo completo clicando aqui.

A Realidade Virtual pode simular ótimos cenários de aprendizagem e facilitar a compreensão e a aplicação do conhecimento, criando assim, efetivamente, um ambiente de aprendizagem favorável, onde os alunos são inspirados a aprender.

A astrofísica, um ramo importante da astronomia e da física, é uma ciência que adota as técnicas de pesquisa, métodos e teorias em física sobre a análise do corpo celeste em termos de sua forma, estrutura, condição física, composição química e lei de evolução. O sexto capítulo do livro de física do ensino médio é sobre Leis da Gravitação e o ambiente aeroespacial. Envolve a física celestial, que é abstrata e de difícil compreensão para estes estudantes. Ao apresentar aos alunos os conteúdos abstratos do livro didático de forma tridimensional, a RV tem a vantagem de ajudá-los a compreender e assimilar melhor estes conhecimentos.

As vantagens da RV versus inteligência natural 

Alunos de diferentes níveis alcançaram mais progresso pela aprendizagem baseada em RV do que o ensino tradicional. Com a ajuda do ensino baseado em RV a pontuação média do grupo de nota C é melhor do que a do grupo de nota A ensinado através do ensino tradicional.

No grupo de ensino baseado em RV as pontuações médias de notas A, B e C são, respectivamente, 98, 92 e 88, que se mostraram maiores do que suas contrapartes por um modo tradicional.

A pontuação média do grupo nota C chega a 88, 15,7% mais do que o grupo nota A ensinado pelo modo tradicional, sugerindo que os alunos que estão em pontuação relativamente baixa poderiam alcançar pontuação elevada com a ajuda do ensino baseado em RV em alguns assuntos. Ao despertar o interesse em aprender, a Realidade Virtual torna os alunos mais dispostos a adquirir conhecimento. Além disso, o ensino baseado em RV pode tornar os alunos mais atentos, facilitando a absorção do conhecimento e, finalmente, melhorando seus resultados nos testes.

A taxa de aprovação do grupo de RV é de 90%, enquanto a do grupo de ensino tradicional é de 40%. A taxa de aprovação do grupo de RV excede em muito a do grupo de ensino tradicional, sugerindo que o ensino baseado em Realidade Virtual pode facilitar a aprovação dos indivíduos em testes voltados a determinados assuntos.

Para sua informação: os dois grupos de 20 alunos receberam ensino baseado em RV e preencheram um questionário de atitude.

 

Aceitação da Realidade Virtual

O ensino baseado em RV desfruta de uma recepção tremendamente positiva entre os alunos. No experimento, 65% dos alunos já ouviram falar sobre e 45% já experimentaram conteúdo de RV, a maioria dos quais são jogos de Realidade Virtual. Esta é a primeira vez que esses alunos experimentam a RV na educação. A introdução da mais recente tecnologia de Realidade Virtual na educação é muito fascinante para os estudantes, que estão ansiosos para ver o ensino baseado em RV integrado às suas aulas.

 

Participantes
Pequim Bluefocus E-Commerce Co., Ltd.
Beijing iBokan Wisdom Mobile Internet Technology Training Institutions

Material original em inglês: https://cdn.uploadvr.com/wp-content/uploads/2016/11/A-Case-Study-The-Impact-of-VR-on-Academic-Performance_20161125.pdf

A aplicação da Realidade Virtual na Educação Corporativa

Qual é o principal objetivo do programa de treinamento e desenvolvimento de sua força de trabalho?  As estratégias de aprendizagem por meio do e-Learning estão em constante evolução, seja pelo rápido avanço tecnológico ou pelas simples mudanças de comportamento das pessoas – se você está focado em ajudar seus colaboradores a desenvolver novas competências e a melhorar o seu desempenho talvez encontre na Realidade Virtual um caminho promissor para explorar novas possibilidades de capacitação.

A Realidade Virtual é uma tecnologia que está singularmente posicionada para levar os programas de aprendizagem corporativos além do simples processo de aquisição e compreensão de novos conhecimentos – ela garante uma experiência de aprendizado prática e conectada com a realidade, assegurando o engajamento e a motivação necessários para elevar resultados.

Por que usar a realidade virtual na educação corporativa?

A RV tem um grande potencial para as equipes de pesquisa e desenvolvimento. Aliás, segundo pesquisadores da área de educação, há quem diga que existem coisas que só se pode aprender na prática, por meio da experiência e da vivência. É como uma mãe que diz a seu filho para não colocar o dedo na tomada porque é possível levar um choque: muitos de nós realmente não entendem até que experimentam o poder da eletricidade.

Embora a Realidade Virtual ainda esteja em seus estágios iniciais como uma ferramenta de aprendizado em larga escala, o potencial é realmente enorme. Aliás, você deve estar imaginando que a adoção da RV na educação corporativa exige altos investimentos, mas a verdade é que esta estratégia foi amplamente beneficiada pela democratização da tecnologia: trata-se de um recurso viável, que pode ser adotado a partir de um smartphone que conte com uma boa capacidade de processamento e de óculos de realidade virtual que podem ser encontrados atualmente por cerca de R$ 20,00, por exemplo. Isso significa que a infraestrutura necessária já existe e é totalmente acessível.

O uso da Realidade Virtual na educação tem se mostrado muito eficaz: esta é uma ferramenta que não apenas utiliza a tecnologia para atrair os alunos, mas como um aspecto fundamental do processo de aprendizagem, oferece aos participantes a possiblidade de aperfeiçoar as suas habilidades em cenários realistas que contextualizam de forma muito mais eficaz ambientes simulados com situações que contribuem para uma formação mais ágil, marcante e eficiente.

Organização logística, programação e utilização de maquinários específicos, exercícios de negociação e argumentação, treinamentos de vendas, implantação de novos sistemas, reforço de regras de compliance, integração de novos colaboradores, promoção da cultura corporativa: pense em qualquer possibilidade, a Realidade Virtual está à sua disposição para viabilizar projetos inovadores em qualquer área de formação.

O futuro da realidade virtual no ambiente corporativo

A tecnologia base utilizada na estruturação de cenários de realidade virtual é promissora e a cada dia se torna mais acessível, permitindo um elevado grau de customizações de conteúdo e aplicação em escala.

Atualmente a maioria dos aplicativos de RV envolve o aprendizado voltado à realização de tarefas que exigem determinado grau de conhecimento técnico: são uma vertente dos “serious games”, jogos desenvolvidos para fortalecer e incrementar o aprendizado corporativo.

No futuro próximo, podemos esperar inúmeras formas de aplicação da RV para o aprendizado, seja no ambiente educacional ou corporativo, como criar espaços virtuais colaborativos para aproximar o trabalho de diferentes equipes: pesquisadores estão explorando novas formas de equipes remotas usarem esta tecnologia de forma colaborativa, através de dispositivos que conectem as pessoas independentemente de onde estejam. Outro aspecto promissor é a união entre a realidade virtual e a realidade aumentada (uma mistura entre componentes virtuais e reais para permitir uma interação mais significativa entre estes dois universos).

A RV transforma o treinamento corporativo em uma experiência extremamente imersiva, que envolve e captura a atenção dos profissionais de forma definitiva: o foco normalmente está na execução de tarefas propostas e na tomada de decisões, o que transforma o aprendizado em uma experiência muito mais factível, agregando relevância ao conteúdo do treinamento. Trata-se, portanto, de uma excelente estratégia para engajar e elevar os resultados de aprendizagem.

Equipe Clarity
www.clarity.com.br