Os principais formatos das pílulas de conhecimento

Quando refletimos sobre as diferentes estratégias para treinamentos corporativos sempre pensamos em como elevar ao máximo o número de situações de aprendizado, em como podemos proporcionar um conhecimento enriquecedor e duradouro. A ideia fundamental por trás do microlearning é a construção de pequenos componentes educacionais (textos, vídeos, áudios, animações, etc..) que agreguem conteúdo, contextualizem o aprendizado e fortaleçam a retenção do conhecimento de forma objetiva e orgânica, melhorando o desempenho de equipes e empresas.

As pílulas de conhecimento representam a aplicação prática desta ideia, um novo elemento educacional amplamente baseado na tecnologia mobile e no compartilhamento de informações. Que tal conhecer um pouco mais sobre esta estratégia de aprendizagem?

Formatos

As pílulas de conhecimento podem ser apresentadas nos mais diversos formatos – tudo depende das necessidades de treinamento de sua empresa e de seus colaboradores, do nível de interação e participação de seus funcionários e da tecnologia escolhida para seu treinamento:

  • Vídeo aulas com apresentadores;
  • Vídeos animados (baseados em imagens, animações e áudio);
  • Quizzes gamificados;
  • Jogos de aprendizagem;
  • Tutoriais de suporte ao desempenho;
  • Textos e gráficos.

Apesar da diversidade de formatos, a Clarity identificou os formatos mais utilizados atualmente:

Quando e como aplicar as pílulas de conhecimento:

  • Como complementação teórica e prática de cursos avançados;
  • Como ferramenta de memorização e revisão de conteúdo sobre os aspectos mais importantes do treinamento;
  • Caso exista a estratégia de acesso ao conhecimento por meio de dispositivos móveis;
  • Dentro de uma estratégia de blended learning que objetive reforçar as ações de aprendizagem presenciais; 

As pílulas de conhecimento são um excelente recurso educacional para suportar um processo de aprendizagem rápido, porém constante. Seu perfil acessível e mobile as transformaram em uma das modalidades mais atraentes dentre as estratégias de treinamento em e-Learning.

 

Equipe Clarity Solutions

Estruturando uma trilha de aprendizagem com pílulas de conhecimento

O desenvolvimento de habilidades e competências da força de trabalho com certeza é um ponto frequente na lista de prioridades da maioria das empresas. Uma equipe bem estruturada e com o conhecimento correto em mãos é capaz de revolucionar os resultados de uma operação, com níveis de performances totalmente alinhados à cultura, missão e valores corporativos se traduzindo em objetivos concretizados e melhores resultados operacionais. Além disso, um ambiente que promove a troca de informações e conhecimentos também é responsável por motivar as equipes e gerar muito mais engajamento. Este cenário promissor não é algo inatingível – muito pelo contrário, está à disposição de todos que investem em educação corporativa!

Para uma trilha de aprendizagem eficaz e poderosa podemos apostar em uma abordagem mais inovadora do conhecimento, integrando diversos pontos do treinamento através das pílulas – mas para termos sucesso precisamos considerar que este formato de treinamento exige pensar no desenvolvimento de conteúdo de acordo com a tecnologia e os formatos que serão utilizados:

  • Procure organizar e fragmentar o conhecimento em pílulas com duração média de 05 minutos;
  • Se possível, adote uma variedade de formatos – as pessoas possuem estilos de aprendizagem diferentes;
  • Privilegie sempre uma linguagem simples e objetiva, direto ao ponto;
  • Aplique testes e avaliações constantemente dentro da trilha. Exercícios breves, mas frequentes, reforçam a aprendizagem e aumentam a retenção do conhecimento;
  • Promova uma estratégia colaborativa por meio de ferramentas que permitam a troca de conhecimentos relacionados à trilha pelos alunos.

Considere também que uma trilha de aprendizagem pode e deve ser flexível, multidisciplinar e personalizada. Ela deve reunir todas as informações relevantes para uma experiência de aprendizagem duradoura e conectar conteúdo e prática de forma orgânica, para engajar seus colaboradores de forma ativa na construção do aprendizado, extraindo o máximo das pílulas de conhecimento!

Entre outras coisas, a trilha de aprendizagem formada por pílulas pode facilitar a composição da equipe de T&D para as empresas. Segundo dados do estudo O Panorama do Treinamento do Brasil, “as empresas brasileiras têm, em média, cinco profissionais de T&D em suas equipes, número que vem se mantendo constante nos últimos anos. Em média, cada profissional de T&D gerencia cerca de 8.508 horas de treinamento e desenvolvimento. Ao segmentarmos a análise, nota-se que em empresas com número de colaboradores entre 101 e 500 a carga é de 3.984 horas, enquanto em empresas com mais de 5000 colaboradores o tempo sobe para 11.935 horas. A grande variação que nota-se neste ponto da pesquisa é em relação ao ano de 2015, em que as empresas com até 500 colaboradores tinham equipes de T&D maiores e as companhias com mais de 5000 colaboradores possuíam times de treinamento 35% menores“.

As pílulas de conhecimento, aliadas ao incrível potencial das novas tecnologias, são capazes de transformar a aplicação de trilhas de aprendizagem: através de uma abordagem mais direta e criativa do conhecimento podemos impulsionar o desenvolvimento humano e formar as equipes e empresas do futuro!

 

Equipe Clarity Solutions

5 cuidados ao optar pelas pílulas de conhecimento

Diariamente as empresas produzem e operam baseadas em um amplo conjunto de conhecimentos: pode ser uma compreensão mercadológica sobre as necessidades de seus clientes, um entendimento profundo e estratégico sobre seu ambiente de negócios ou as habilidades e competências de seus funcionários, por exemplo – cada um destes conhecimentos gera informações que se transformam em um diferencial importante quando aplicados estrategicamente à operação.

Mas a forma como as empresas promovem, reúnem, compartilham e exploram este conhecimento nem sempre é homogênea – compreender as necessidades de suas equipes e trabalhar corretamente o processo de treinamento é fundamental para garantir que o conhecimento agregado seja realmente transformado em valor, em ações que garantam bons resultados e o sucesso dos objetivos corporativos.

Separamos a seguir 05 cuidados que sua empresa deve ter no momento de estabelecer se as pílulas de conhecimento são ou não o melhor caminho:

  • Compreenda que as pílulas de conhecimento podem não ser suficientes quando se objetiva desenvolver habilidades complexas ou avançadas;
  • Pense na fragmentação do conhecimento garantindo continuidade e encadeamento dos temas;
  • Conheça bem o público-alvo para determinar o melhor formato e a linguagem mais recomendada para garantir elevado engajamento e eficácia;
  • Organize-as dentro de trilhas de aprendizagem e promova uma mensuração constante da aprendizagem (testes, feedbacks e KPIs);
  • Identifique se o seu público-alvo possui limitações tecnológicas de qualquer tipo e a frequência de atualização que as pílulas sofrerão ao longo do tempo (o quanto o conhecimento a ser abordado é perecível).

Com base no público-alvo do seu treinamento, pense no modelo de distribuição desse conteúdo. Qual o melhor meio para entregar esse conteúdo aos colaboradores. Pensando neste desafio, perguntamos ao mercado como esse conteúdo tem sido distribuído. Veja a resposta:

É importante destacar a relevância da soma percentual do YouTube, Whatsapp e Redes Sociais (61%) no resultado acima. Isso demonstra a tendência do crescimento do compartilhamento informal do conhecimento.

Equipe Clarity Solutions

O Uso de Vídeos Animados para Aprendizagem

 

São várias as razões para o vídeo ser um formato tão efetivo quando se deseja transmitir alguma informação ou conhecimento. Em primeiro lugar o vídeo oferece um atrativo visual que atinge em cheio o nosso cérebro. Além disso, a maioria das pessoas cresce assistindo vídeos (seja na televisão ou na Internet) desde muito pequenas.

Trata-se de um formato de fácil assimilação e que atrai naturalmente as pessoas, o que explica como o YouTube se transformou no que é hoje, sendo o Brasil o segundo país no mundo em consumo de vídeos do portal.

A adoção do vídeo como um formato preferencial para promover ações de aprendizagem vem crescendo consideravelmente nos últimos anos não só pelas razões acima, mas também pela redução dos custos de produção e pelas facilidades que o vídeo oferece inclusive para rodar em dispositivos diversos, principalmente os móveis.

Uma das opções mais adotadas atualmente são os vídeos animados que se baseiam em animações, imagens, ilustrações, desenhos e podem envolver também a participação de pessoas. Normalmente incluem recursos de áudio (locução, música e efeitos sonoros) e permitem uma enorme variação de estilos visuais e estratégias de comunicação.

Confira no vídeo abaixo alguns exemplos de vídeos produzidos neste formato e voltados para ações de aprendizagem:

O desenvolvimento de um vídeo animado envolve o levantamento de informações, a roteirização e a produção com a utilização dos elementos audiovisuais previamente definidos.

A Clarity Solutions possui uma equipe especializada que produz anualmente centenas de horas de treinamento on-line, sendo o formato de vídeo animado uma de suas especialidades.

Equipe Clarity Solutions

Conheça as soluções da Clarity Solutions para a produção de vídeos animados e outros tipos de objetos de aprendizagem para o e-Learning.

Acesse: www.claritysolutions.com.br

 

O e-Learning aplicado ao treinamento de sistemas

 

treinamento_sistemas

O uso do e-Learning para capacitar pessoas na utilização de softwares e aplicativos não é uma prática recente. De fato isso já vem sendo feito há mais de uma década e se mostrando como uma excelente opção quando comparado ao treinamento tradicional em sala de aula.

Mesmo assim ainda é impressionante a quantidade de organizações que não aderiram à sua prática e continuam focando sua oferta de treinamentos de sistemas no modelo presencial. São inúmeros os benefícios para a adoção do e-Learning para o atendimento desse tipo de demanda, sendo que podemos citar 3 deles:

  • Maior rapidez e capacidade para treinar uma grande quantidade de pessoas (deixam de existir as limitações e/ou barreiras logísticas do presencial);
  • Continuidade da aprendizagem e suporte ao desempenho (o conteúdo on-line pode ser acessado futuramente pelo público treinado, quantas vezes forem necessárias);
  • Rápida atualização do conhecimento (basta atualizar o conteúdo e replicá-lo novamente em larga escala).

A tendência é que os treinamentos on-line sobre sistemas se consolidem cada vez mais na medida em que as organizações buscam agilidade, redução de custos e maior produtividade de suas equipes.

O grande desafio relacionado ao treinamento de software é sem dúvida a frequência de atualizações. Imagine hipoteticamente (ou não) que você atua com o desenvolvimento de cursos on-line que ensinam a utilização de um determinado software. Você levou meses para desenhar e construir cada um dos módulos do programa de capacitação. No dia em que você concluiu o seu projeto você recebe a notícia que uma nova versão do sistema será lançada no final do mês com dezenas de melhorias para os clientes.

Ninguém deve se desesperar nesta situação, pois na prática essa é a mais pura realidade. O software que não evolui simplesmente deixa de ser utilizado e desaparece em poucos anos. Essa é uma regra do jogo que não pode ser mudada ou esquecida. Então, o importante passa a ser adotar uma estratégia que permita obter o máximo dos benefícios do e-Learning levando em conta os prazos de atualizações dos sistemas, sobretudo se os mesmos estão na nuvem.

A opção de uso dos softwares na nuvem (cloud) faz com que os clientes utilizem a sua mais recente versão em um prazo de tempo muito menor, diferente de casos em que o software está instalado na infraestrutura do cliente (modalidade chamada de on premise), situação em que um cliente pode levar meses ou até anos para atualizar a sua versão.

Portanto, existem empresas de software que se vem obrigadas a manter diferentes versões dos treinamentos para atender clientes que utilizam diferentes versões do mesmo software. Isso é mais comum do que você imagina.

Como então pensar em uma solução ou modelo de trabalho capaz de otimizar os investimentos e equilibrá-los com os benefícios proporcionados pelo e-Learning? Apresentamos abaixo algumas dicas que podem contribuir para a elaboração de uma resposta para esta pergunta:

  • Tenha um mapeamento muito claro do que precisa ser desenvolvido. Podemos traduzir esta afirmação para “tenha certeza do tamanho do desafio”. Dados como quantidade de módulos, volume de rotinas a serem abordadas e carga horária de treinamento a ser convertida para o e-Learning são fundamentais para um mapeamento consistente.
  • Conheça a frequência de atualizações. Qual o período de atualizações dos sistemas? Qual o impacto dessas atualizações? Quanto menor o período mais desafiador o projeto. O impacto diz respeito ao volume de conteúdos já produzidos que você deverá substituir quando uma atualização do software acontecer.
  • Separe o conceito da parte prática. Normalmente os conceitos mudam pouco. Uma boa estratégia é separar a parte conceitual (que pode englobar os processos) da parte prática (demonstração das telas). Tratando-os como objetos separados, é possível reduzir o impacto de trabalho gerado pelas atualizações.
  • Modularize o máximo que conseguir. Essa é uma tendência não só para treinamentos de sistemas. Tente transformar os seus cursos em módulos breves. Quanto mais segmentado for o seu conteúdo, mais eficaz ele será junto aos alunos. Além disso, ele permitirá uma atualização mais rápida e viabilizará a utilização dos módulos como conteúdo de apoio e suporte ao desempenho (para simples consultas futuras pelos usuários do sistema).
  • A locução é um capítulo à parte. Se o formato adotado para produzir os cursos on-line não prevê a voz de um especialista (instrutor, gerente de produto, etc.) então é provável que a locução seja uma alternativa considerada. O cuidado nesse caso é exatamente o custo associado à geração e inserção da locução que pode tornar um projeto como esse inviável, principalmente quando forem necessárias atualizações.
  • Promova uma experiência positiva e interativa. A percepção do aluno deve ser positiva, ou seja, o acesso ao curso e o entendimento dos temas devem ser fáceis. Também é importante que o aluno perceba o valor e a importância do assunto para ele, conectando os conceitos à sua prática diária. Tente desenhar e produzir cursos em que o aluno participe ativamente em determinados momentos, de modo que possa exercitar os conceitos e perceber que está aprendendo. Isso motiva e eleva o nível de aprendizagem.
  • Avalie a aprendizagem pelos alunos. Pode parecer estranho, mas nem sempre os cursos de sistemas se preocupam em medir se as pessoas aprenderam ou não. Uma avaliação eficaz deve estar diretamente associada aos objetivos do módulo de aprendizagem. Portanto, sem conhecer os objetivos de aprendizagem nunca se saberá se uma avaliação proposta é aderente ou não.
  • Escolha uma ferramenta de autoria adequada. Projetos com enormes volumes de produção demandam ferramentas que garantam produtividade. Existem diversas ferramentas de autoria disponíveis, sendo fundamental conhecer suas características para adotar uma que seja adequada em termos de formato final desejado para o curso, nível de conhecimento técnico dos profissionais que atuarão no projeto e custos associados.

A Clarity Solutions possui know-how na implementação de projetos com as características acima, aportando sua experiência, metodologia e ferramentas para apoiar os seus clientes na estratégia, no desenho e na produção de cursos sobre sistemas.

Equipe Clarity Solutions

Conheça as soluções da Clarity Solutions para a implementação de treinamentos de sistemas por meio do e-Learning.

Acesse: www.claritysolutions.com.br