Como a gamificação pode aperfeiçoar os resultados do seu time de vendas

Trabalhar com vendas não é fácil: bons vendedores trabalham com um nível de entrega muito alto, com foco, atenção e dedicação totais aos clientes e aos objetivos da empresa que promovem. Estes profissionais são capazes de identificar e compreender os desejos atuais e futuros de seu mercado consumidor e precisam trabalhar para se manter constantemente um passo à frente da concorrência, assegurando às suas companhias as receitas necessárias para o desenvolvimento contínuo de seus negócios.

Encontrar estes profissionais prontos no mercado pode ser difícil, mas a educação corporativa nos garante a chance de formar e desenvolver times de vendas totalmente alinhados aos objetivos estratégicos de sua empresa – para iniciar este processo primeiro precisamos considerar…

Os três principais desafios de um treinamento corporativo voltado para a área de vendas:        

Motivação: identificar os motivos e impulsos que levam seus colaboradores a agir como agem dentro de sua empresa e em relação a seus objetivos pessoais e profissionais é um fator importante no momento de estruturar e desenvolver seu treinamento corporativo e as atividades que nele serão realizadas;

Engajamento: o grau de envolvimento de seus profissionais é outro ponto relevante. O engajamento é em parte resultado da motivação pessoal de seus colaboradores, mas pode ser desenvolvido e aprimorado através de exercícios e interações que valorizem a experiência, o conhecimento e a evolução profissional, por exemplo;

Experiência prática: vender é trabalhar no dia a dia de seus clientes, é olho no olho – um treinamento de vendas precisa transformar seus objetivos estratégicos em experiências reais, conectando o aprendizado de seus profissionais à vivencia prática do cotidiano de negócios.

Os benefícios da Gamificação para o seu treinamento de vendas

Uma estratégia muito eficaz para conectar estes 03 pontos principais, a gamificação vem ganhando espaço por sua capacidade de transformar conceitos em experiências práticas e enriquecedoras de aprendizagem. Separamos a seguir 05 benefícios que a gamificação agrega ao seu treinamento e como ela impacta de forma positiva o desempenho de seu time de vendas. Confira!

Desenvolvimento de novas competências

Por meio da gamificação podemos trabalhar de forma personalizada e direta os principais conhecimentos e habilidades necessários para o desenvolvimento pessoal e profissional de seus profissionais, de forma alinhada aos objetivos estratégicos de sua empresa. Desafios e exercícios práticos que simulam situações reais e permitem que o aluno experimente a tomada de decisões contribuem para a aquisição de novas habilidades.

Nova postura profissional – motivação e engajamento

Os games permitem que seus profissionais participem ativamente do seu processo de aprendizado. Pontuações, insígnias e recompensas projetam uma percepção de conquista e evolução que valoriza o crescimento e motiva seus alunos a prosseguir com o aprendizado ao mesmo tempo em que estimula o desempenho no dia a dia corporativo.

Cultura colaborativa e fortalecimento dos relacionamentos

Talentos individuais são importantes, mas no fim do dia é a força e o trabalho conjunto de uma equipe que realmente faz diferença nos resultados operacionais. Através de conteúdos gamificados podemos simular missões e atividades específicas para desenvolver em seus profissionais pensamentos e atitudes colaborativas, que valorizem a troca de ideias e informações de negócio como um ponto chave para o sucesso individual e coletivo de seus profissionais enquanto fortalece o relacionamento interpessoal de seu time.

Engajamento na busca por resultados

A gamificação conecta teoria e prática de forma muito natural: os games são excelentes ferramentas para inserir seus colaboradores dentro de cenários realistas e complexos que traduzem de forma fiel o cotidiano corporativo e seus desafios, transformando atividades comuns em desafios atrativos que elevam os níveis de retenção e engajamento. Uma experiência prática de aprendizado colabora para que suas equipes se mantenham focadas e atentas a seus objetivos, o que fortalece a busca por resultados mais efetivos e duradouros para sua operação.

Competividade de forma saudável

Os games possuem uma dinâmica competitiva muito clara: cada jogo possui um objetivo específico e cabe a cada jogador se esforçar para conquistar o primeiro lugar, acumulando pontuações e prêmios ao longo do caminho. Esta dinâmica é uma excelente oportunidade de estimular a competitividade entre seus colaboradores de maneira sadia e amigável, com todos jogando através das mesmas ferramentas e condições de jogabilidade – o ambiente lúdico ajuda a estabelecer e compreender os limites de ação e o papel que a liderança deve desempenhar na condução das equipes, por exemplo.

A gamificação é uma excelente estratégia para envolver e engajar seu time de vendas tanto em relação ao seu desenvolvimento no treinamento corporativo, quanto em seu progresso cotidiano em direção aos objetivos de negócio da sua organização – esta é a chave para um maior engajamento, além de garantir resultados mais expressivos em suas vendas!

 

Equipe Clarity
www.clarity.com.br

Tudo o que você precisa saber sobre as Trilhas de Conhecimento

Seu time está lutando para cumprir com suas tarefas e/ou com dificuldades crescentes para atingir seus objetivos? A produtividade está baixa e o engajamento na execução de tarefas é um obstáculo para o desenvolvimento de suas equipes? Se as respostas a estas perguntas forem positivas é bastante provável que algumas lacunas nas competências de seu time estejam afetando os seus resultados.

Este é um cenário relativamente comum, especialmente diante de um ambiente corporativo em constante evolução, onde a cada dia novos conhecimentos e habilidades são requeridos. Uma estratégia interessante para vencer estes desafios é investir na construção do aprendizado através das trilhas de conhecimento.

Esta estratégia é o melhor caminho para as empresas que precisam desenvolver várias competências essenciais para determinados cargos ou funções de forma abrangente.

Por exemplo: um profissional de vendas precisa desenvolver múltiplas habilidades para atingir seus objetivos – primeiro ele precisa conhecer estratégias de marketing e negociação, além de se aprofundar na formulação de preços e aspectos técnicos dos produtos e serviços que comercializa. Não menos importante, este profissional também precisa trabalhar a oratória e suas habilidades de relacionamento – sendo assim, podemos criar, através das trilhas de aprendizagem, cursos específicos para cada uma destas áreas, com o objetivo de desenvolver este colaborador de forma gradual e completa.

As trilhas de aprendizagem, sequências integradas de experiências e atividades estruturadas para guiar os alunos ao longo do processo de aprendizado, ajudam a construir o conhecimento necessário para a aquisição de competências e habilidades técnicas essenciais para o desempenho profissional de sua força de trabalho.

 

A estruturação do treinamento corporativo em caminhos de aprendizagem está diretamente conectada à ideia de um desenvolvimento contínuo, que ajude seus colaboradores a avançar profissionalmente e também em relação aos objetivos estratégicos da empresa. Cada profissional possui formações, hábitos e conhecimentos distintos, por isso é importante que cada um possa escolher seu próprio caminho na hora de ampliar seus horizontes – o aprendizado autodirigido significa criar, escolher e buscar, individualmente, as oportunidades de crescimento alinhadas às necessidades de aprendizagem.

Uma trilha de conhecimento é um caminho de aprendizagem pessoal, centrada no aluno, que enfatiza metas e objetivos específicos, bem como suas preferências pessoais de aprendizagem.

 

Capturar o interesse de seus alunos é crucial para garantir um bom nível de aprendizagem, portanto sua empresa deve ser capaz de despertar e incentivar os membros de sua equipe não apenas a participar do treinamento, mas também a analisar os seus pontos fortes e fracos. As trilhas de aprendizagem permitem que cada profissional tenha uma visão mais clara sobre o que é necessário para alcançar suas metas de carreira.

Para garantir os resultados nos treinamentos também será preciso mensurar o envolvimento e o comprometimento dos funcionários nas atividades diárias. O ideal é que a aquisição do conhecimento seja testada através da participação dos colaboradores em novos projetos – desta forma, com foco no desempenho, será possível avaliar os avanços conquistados e verificar o valor das novas competências adquiridas. Assim como o aprendizado, as avaliações podem ser feitas de forma personalizada, o que ajuda a mapear o impacto do treinamento em cada um de seus colaboradores.

Trilhas de Aprendizagem proporcionam a evolução das competências e ajudam o funcionário a ser um agente transformador de sua própria carreira.

 

Os benefícios das Trilhas de Conhecimento

Para planejar quais ações farão parte de cada trilha de aprendizagem, é preciso realizar, previamente, uma análise bem estruturada do perfil e dos conhecimentos pré-existentes em sua operação. Conhecer profundamente o público e as necessidades de aprendizagem e desempenho de seu time é fundamental para que as trilhas não representem apenas uma sequência de atividades, mas sim estratégias educacionais que proporcionem uma continuidade no desenvolvimento de seus colaboradores.

As Trilhas de Aprendizagem garantem à empresa uma estruturação mais sólida do processo de entrega do treinamento, dando aos gestores a habilidade de controlar tanto a ordem na qual os módulos foram pensados, quanto o prazo em que esses cursos estarão disponíveis ou deverão ser completados. Para tanto, é preciso que os módulos e conteúdos de seu treinamento sejam desenvolvidos obedecendo a uma sequência lógica de evolução, garantindo que o conhecimento gerado em uma etapa seja base complementar para a aquisição de novos conhecimentos na próxima fase, por exemplo.

Para garantir esta entrega é essencial contar com um Learning Management System. O LMS é uma plataforma completa de gestão que garante à sua empresa a administração de todos os aspectos do treinamento e é capaz de estruturar a cadência da evolução das trilhas de aprendizagem, demonstrando de forma clara o avanço do aluno ao longo de cada fase do programa, ajudando inclusive a identificar eventuais falhas ou oportunidade de aprendizado.

Outro aspecto positivo das trilhas de aprendizagem: elas permitem testar o conhecimento recém-adquirido de forma mais rápida. Basta prever etapas que apresentem desafios lógicos e realísticos, motivando seus alunos a participar ativamente da resolução de problemas e da construção de novos entendimentos, por exemplo.

Mas as trilhas de aprendizagem não se resumem apenas à construção de módulos ou à definição da estrutura do treinamento: para que os objetivos de aprendizagem e desempenho sejam alcançados é necessário investir na produção de conteúdos e na construção de novas interações e recursos que promovam a interação e facilitem a retenção do conhecimento. O encadeamento de teorias, conceitos e atividades práticas é potencializado quando trabalhamos com objetos de aprendizagem diferenciados.

Uma vez que o conteúdo seja desenvolvido de acordo o desenvolvimento do caminho de aprendizado, é preciso garantir que estas informações estejam sempre ao alcance de seus profissionais. As atividades, avaliações e quaisquer outros recursos de treinamentos on-line somente atingirão seus objetivos quando os alunos puderem acessar o curso sempre que precisarem: construa sua trilha de forma compatível à tecnologia mobile disponível, para que seus alunos possam acessar o treinamento de forma completa a partir de seus notebooks, tablets ou smartphones, por exemplo.

As trilhas são uma parte importante deste processo de modernização da aprendizagem, pois garantem aos alunos uma experiência contínua que os motiva a perseverar na construção de novos conhecimentos e aquisição de competências que serão fundamentais em sua jornada profissional – e também serão relevantes para os objetivos de cada organização.

Equipe Clarity

Por que a gamificação é um caminho poderoso para a Educação Corporativa

Uma das razões pelas quais o ser humano adora jogar é a possibilidade de melhorar, de provar que é capaz de ir além e superar desafios – o sentimento de desenvolver novas habilidades nos traz sensações de realização e bem estar que podem ser extremamente benéficas e interessantes quando aplicadas no contexto de trabalho: a gamificação é um conceito que define o uso de elementos de jogos para incentivar a participação, o envolvimento e o desenvolvimento de seus colaboradores.

A gamificação também é uma solução muito útil para as organizações que buscam renovar o interesse de seus profissionais e reduzir a apatia com que encaram seus treinamentos – a combinação entre jogos e aprendizado atrai um nível de atenção e entusiasmo que outros métodos de aprendizagem dificilmente conseguem alcançar.

A gamificação estimula o envolvimento dos funcionários porque apela para os circuitos de recompensa do cérebro: o desejo natural de competição faz com que todos nós gostemos de incentivos.

 

A ciência por trás do e-Learning nos negócios

A ciência nos ensina que quando experimentamos um evento agradável a dopamina, neurotransmissor responsável pela memória e pelas sensações de prazer, é liberada em pequenas quantidades – isto quer dizer que quanto concluímos um projeto com êxito ou quando percebemos que aprendemos novas habilidades somos impactados por sensações de satisfação e prazer que ajudam a aumentar a motivação e a retenção do conhecimento.

Quando combinamos o ato de aprender com os princípios da gamificação, somamos ao aprendizado este efeito sinérgico promovido pelo circuito de recompensas do cérebro, impactando seus profissionais de forma positiva e profunda, o que garantirá níveis maiores de retenção e engajamento – não é de se admirar que sistemas ilimitados de recompensa em jogos de mídia social sejam um enorme sucesso comercial.

De forma simplificada, a gamificação estimula os desejos humanos mais básicos de realização e reconhecimento.

 

A gamificação é uma aliada dos negócios: algumas empresas aplicam no recrutamento de suas equipes para saber se os candidatos se encaixam corretamente em determinadas posições na empresa. Outras usam a diversão inerente aos jogos para fomentar o aprendizado de novas habilidades e novas posturas profissionais, por exemplo. A gamificação também pode ser estratégica para que funcionários cumpram suas metas e também pode ser usada para avaliar o ambiente externo. No marketing, pode contribuir para o engajamento e a lealdade do consumidor.

A gamificação facilita o aprendizado: no entanto, os resultados precisam ser embasados a partir de coleta de dados. É essencial medir taxas de produtividade, de alcance e acúmulo de conhecimento do desafio proposto. Isso significa garantir, por exemplo, que as classificações não se basearão nas percepções subjetivas de um gestor, mas sim em dados reais e precisos. Dados objetivos ajudam os gerentes a verem seus funcionários de forma imparcial e objetiva, eliminando suposições.

Para garantir o sucesso no uso da gamificação deve-se considerar o planejamento: gerenciar, monitorar a motivação do jogador e aferir resultados (métricas).

 

Como planejar a gamificação para obter os melhores resultados:

Gerenciar as expectativas: para estabelecer metas específicas, a dica é nortear-se pelos critérios SMART, um acrônimo em inglês para objetivos específicos, mensuráveis, alcançáveis, realistas e que existem dentro de um determinado limite de tempo. A meta (ou missão) deve ser compartilhada com toda a equipe para criar uma visão comum a todos e os levarem à adesão ao jogo.

Monitorar a motivação: após a implementação é preciso realizar pesquisas para estudar o impacto na interação, satisfação e motivação dos alunos/jogadores. No início os jogadores estão bastante envolvidos, mas com o passar do tempo o engajamento e a satisfação podem diminuir – para combater a mesmice é importante introduzir novidades: insígnias, pontuações e mudanças de nível ajudam a criar e promover mais envolvimento.

Mensurar os resultados: é imprescindível encontrar maneiras de obter os dados certos. Algumas métricas comuns são número de usuários realizando ações, número de vezes que os usuários retornam a uma mesma atividade, tempo, frequência, tempo de resposta, pontualidade, aumento de produtividade, reduções de custos, aumento de vendas, etc..

A gamificação é uma estratégia poderosa: através dos jogos podemos envolver profundamente equipes não apenas no processo de aprendizagem de novas competências, mas também na construção de um relacionamento mais profundo e conectado entre os seus membros e os objetivos estratégicos de sua empresa – a motivação pessoal e o engajamento de seus profissionais podem ser estimulados através das atividades propostas por seus jogos e certamente conduzirão seus colaboradores a uma nova compreensão sobre o potencial e o valor que os treinamentos agregam às suas carreiras!

Equipe Clarity

 

 

Como estruturar um curso em EAD: 03 fundamentos essenciais para o sucesso de seu projeto

ead

A educação é um dos aspectos mais importantes de nossas vidas: é por meio do conhecimento que construímos nosso futuro e afetamos positivamente o mundo ao nosso redor. Escolas e universidades que buscam por programas de educação à distância devem procurar por projetos que entreguem, através de um ambiente educacional simples, flexível e interativo, uma experiência única de aprendizado.

Mas por onde começar?

A estruturação de um processo EAD está basicamente assentada sobre 03 pilares: audiência, conteúdo e design instrucional. Separamos a seguir os principais aspectos de cada um destes pilares e como eles são relevantes para a construção de um projeto de educação à distância:

Audiência

Seus alunos são o componente mais importante do seu projeto. Qualquer esforço será em vão se não levar em consideração o perfil da audiência de seu curso, seu background e suas expectativas. Através desta análise será possível determinar de forma correta a estrutura, o conteúdo e a linguagem do seu curso, por exemplo. Para tanto é preciso considerar algumas questões:

Objetivos: o curso oferece uma aprendizagem alinhada às demandas de sua audiência? Seus objetivos estão alinhados aos objetivos de seus alunos?

Pré-requisitos de aprendizagem: existe alguma necessidade de aprendizado que precisa ser suprida antes do início do curso? Todos os seus alunos possuem o mesmo conhecimento e compreensão sobre o conteúdo base que será apresentado?

Capacidade de acesso:   seu público possui acesso aos equipamentos e estruturas adequados à navegação de sua plataforma, bem como compreende corretamente seu sistema? Possuem equipamentos que garantam uma experiência fluída e positiva?

Ambiente online e interações sociais: observe seus alunos para suprir corretamente seus anseios e apreensões com relação ao ambiente online de seu curso e se prepare para entregar uma experiência de aprendizado próxima, tátil e realista. 

Design Instrucional

A estrutura do curso é importante porque cria uma experiência de aprendizagem organizada e desempenha papel crítico na compreensão e retenção do aprendizado. Destacamos quatro aspectos fundamentais que devem ser considerados no momento de estruturar seu projeto de educação à distância:

Organize seu conteúdo: invista em uma plataforma LMS para armazenar e gerenciar corretamente todos os conteúdos, interações e atividades planejadas para seu curso – trilha de elementos, plano de tutoria, avaliações, etc.

Segmente o conteúdo em módulos objetivos: identifique o fluxo de desenvolvimento de seu curso e determine como os conteúdos e atividades serão moduladas. Evite agregar informação demais em um único segmento para não sobrecarregar seus estudantes – módulos pequenos também promovem maior engajamento, por gerarem nos alunos a sensação de evolução do aprendizado.

Tenha consistência: seus alunos precisam de um caminho seguro para seu desenvolvimento acadêmico. Estude bem suas necessidades, considere os objetivos de seu curso e a estratégia educacional escolhida e só depois siga em frente: idas e vindas, mudanças de curso e constantes alterações nas estratégias de instrução causam insegurança e frustração em seus alunos e professores.

Aposte na interatividade: incorporar vídeos, fluxogramas, podcasts e demais mídias interativas (e variadas) ajuda a enriquecer o aprendizado de seus alunos sem distraí-los do foco principal de seu curso.  É uma excelente estratégia para introduzir novos conceitos e reforçar pontos importantes do conteúdo de forma simples e amigável – além de também aperfeiçoar a retenção do aprendizado.

Conteúdo

Não existe educação sem conteúdo de qualidade. Além de professores e fontes respeitadas e reconhecidas, é preciso pensar em como este conteúdo será apresentado e quais atividades serão planejadas para cada momento de seu curso:

Mantenha o foco sobre os objetivos do curso: as atividades planejadas devem sempre respeitar e trabalhar sobre os objetivos estratégicos de seu curso, sem navegar por conceitos ou assuntos ainda distantes da realidade de seus alunos.

Crie atividades engajadoras e divertidas: quizzes e games são cada vez mais bem vindos na educação à distância. Além de tornarem o estudo mais divertido facilitam o engajamento dos alunos e ajudam a explorar de forma prática diversos conceitos teóricos, enriquecendo a experiência de seus alunos e facilitando a compreensão de pontos críticos do aprendizado.

Não deixe o excesso anular os benefícios: lembre-se que a tecnologia é uma aliada e não uma ameaça. Cuidado com interações excessivas ou com o uso exacerbado de games – estas atividades devem ser especiais e não o centro absoluto das atenções de seus alunos. Se a tecnologia se transformar em distração o desempenho de seus alunos será profundamente afetado.

Opções adicionais são importantes: os alunos de hoje não seguem apenas por um único caminho. O conteúdo original de seu curso é fundamental, mas oferecer materiais de apoio, ligados diretamente ao curso ou que introduzam novas ideias e diferentes pontos de vista relacionados ao conceito principal é uma boa estratégia para gerar um aprendizado rico e realmente diferenciado, promovendo o pensamento crítico de seus alunos.

Conhecer e compreender a importância destes três pilares para a estruturação de cursos e treinamentos EAD é a chave que permitirá sua organização acessar todo o potencial que a educação à distância pode agregar à experiência de aprendizado de seus alunos!

 

Equipe Clarity Solutions

08 passos para criar um curso em EAD robusto e bem-sucedido

ead

Criar e desenvolver a estrutura, o conteúdo e as interações de um projeto de educação a distância é um processo muito gratificante. Dar forma a conceitos e ideias é um grande desafio, mas existem 08 passos simples que ajudarão sua instituição a dar vida a cursos que levarão seus alunos a aprender, a atingir seus objetivos e, mais importante, a ir além! Vamos conferir?

1. Defina os desafios de aprendizagem

Antes de apresentar uma solução é preciso conhecer os desafios que se apresentam: quais problemas ou obstáculos que seu curso pretende resolver? Como seus alunos se beneficiarão do curso e quais resultados são esperados? Quais são os objetivos ao oferecer este novo curso e como esta oferta se encaixa com as necessidades acadêmicas apresentadas por seus alunos? Como tornar o seu curso relevante para esta audiência?

2. Estabeleça os objetivos de aprendizagem

Criar objetivos de aprendizagem relevantes é fundamental para estabelecer os indicadores de desempenho que avaliarão a efetividade e assertividade de seu curso. Os objetivos devem ser específicos, mensuráveis, viáveis e relevantes, tanto para sua operação quanto para seus alunos, além de se situarem em um espaço de tempo condizente com a realização e o fechamento do curso.

3. Entregue o conteúdo certo para a audiência certa

Uma análise detalhada da audiência de seu curso é fundamental para uma entrega efetiva: sem conhecer as expectativas de seus alunos com relação ao conteúdo será difícil gerar um projeto EAD que realmente ofereça um aprendizado de valor. Conheça seus alunos para definir como as atividades deverão ser organizadas e quais lacunas de aprendizado exigirão mais dedicação, por exemplo.

4. Defina o plano de design instrucional

Chegou o momento de decidir qual será sua estratégia de instrução, como será o processo pelo qual seu curso será desenvolvido para envolver e engajar ativamente seus alunos em seu processo de aprendizagem: respeite os objetivos traçados incialmente para o projeto, determine o melhor tipo de formato para cada tipo de conteúdo, considere o impacto que esta escolha terá sobre sua audiência – busque criar interações que ampliem a retenção do aprendizado e que motivem a participação de seus alunos.

5. Escolha a plataforma ideal para seu projeto

O ambiente perfeito para seu programa oferecerá as funcionalidades e ferramentas corretas para que seus alunos possam evoluir em seu caminho de aprendizado e garantirá que sua organização realize uma gestão robusta de todos os aspectos estruturais e pedagógicos de seu projeto de EAD. Escolha uma plataforma que forneça recursos avançados e customizáveis, além de todas as funções que sua empresa precisa para projetar cenários futuros que beneficiem sua operação e a experiência de aprendizado de seus alunos.

6. Crie um roteiro e um tema para seu curso

O ambiente online já é velho conhecido da maioria de seus alunos, muitos deles provavelmente são nativos digitais, mas uma introdução educada e especial sempre causa boas impressões. Apresente de forma simples e direta os principais aspectos de seu curso, as funcionalidades de suas interações, deixe seus alunos confortáveis para navegar em sua plataforma de aprendizado e os introduza ao tema desenvolvido para seu curso, explicando o que cada módulo ou seção representa. Este trabalho ajudará a transformar a trilha de aprendizagem em algo mais próximo e mais acessível de seus alunos, estimulando a curiosidade.

7. Invista em mídias relevantes

Vídeos, arquivos de áudio, gráficos, fluxogramas, animações: todos estes recursos são extremamente bem vindos para seu projeto de educação à distância. Eles proporcionam a seus alunos acesso rápido às mais diversas informações, enriquecem o aprendizado e facilitam a interação e compreensão de todos os conteúdos de seu curso. Desenvolva estes materiais para que fiquem disponíveis para download, os divulgue através de redes sociais e aplicativos, mas não se esqueça: evite o exagero e mantenha estas interações como algo novo e provocativo – concentre-se no conteúdo e evite distrações ou repetições desnecessárias.

8. Avalie os resultados

Estudar os resultados de seu curso e analisar o desempenho e feedback de seus professores e alunos é fundamental para descobrir se o seu projeto de EAD está no caminho certo. Isso faz toda a diferença na construção de novos planejamentos e estratégias e ajuda a determinar o que pode ser feito para melhorar os resultados de seus investimentos e também o processo de aprendizado de seus alunos. Uma avaliação profunda dos resultados obtidos é o primeiro passo para a continuidade de um programa em EAD!

Por todos os benefícios que oferece, a educação à distância vem se tornando cada vez mais relevante – instituições, professores e alunos de escolas e universidades ao redor do mundo estão cada vez mais engajados com os novos caminhos da aprendizagem. Com estes 08 passos sua instituição poderá trilhar com mais segurança esta jornada repleta de grandes oportunidades!

Equipe Clarity Solutions