Por que a gamificação é um caminho poderoso para a Educação Corporativa

Uma das razões pelas quais o ser humano adora jogar é a possibilidade de melhorar, de provar que é capaz de ir além e superar desafios – o sentimento de desenvolver novas habilidades nos traz sensações de realização e bem estar que podem ser extremamente benéficas e interessantes quando aplicadas no contexto de trabalho: a gamificação é um conceito que define o uso de elementos de jogos para incentivar a participação, o envolvimento e o desenvolvimento de seus colaboradores.

A gamificação também é uma solução muito útil para as organizações que buscam renovar o interesse de seus profissionais e reduzir a apatia com que encaram seus treinamentos – a combinação entre jogos e aprendizado atrai um nível de atenção e entusiasmo que outros métodos de aprendizagem dificilmente conseguem alcançar.

A gamificação estimula o envolvimento dos funcionários porque apela para os circuitos de recompensa do cérebro: o desejo natural de competição faz com que todos nós gostemos de incentivos.

 

A ciência por trás do e-Learning nos negócios

A ciência nos ensina que quando experimentamos um evento agradável a dopamina, neurotransmissor responsável pela memória e pelas sensações de prazer, é liberada em pequenas quantidades – isto quer dizer que quanto concluímos um projeto com êxito ou quando percebemos que aprendemos novas habilidades somos impactados por sensações de satisfação e prazer que ajudam a aumentar a motivação e a retenção do conhecimento.

Quando combinamos o ato de aprender com os princípios da gamificação, somamos ao aprendizado este efeito sinérgico promovido pelo circuito de recompensas do cérebro, impactando seus profissionais de forma positiva e profunda, o que garantirá níveis maiores de retenção e engajamento – não é de se admirar que sistemas ilimitados de recompensa em jogos de mídia social sejam um enorme sucesso comercial.

De forma simplificada, a gamificação estimula os desejos humanos mais básicos de realização e reconhecimento.

 

A gamificação é uma aliada dos negócios: algumas empresas aplicam no recrutamento de suas equipes para saber se os candidatos se encaixam corretamente em determinadas posições na empresa. Outras usam a diversão inerente aos jogos para fomentar o aprendizado de novas habilidades e novas posturas profissionais, por exemplo. A gamificação também pode ser estratégica para que funcionários cumpram suas metas e também pode ser usada para avaliar o ambiente externo. No marketing, pode contribuir para o engajamento e a lealdade do consumidor.

A gamificação facilita o aprendizado: no entanto, os resultados precisam ser embasados a partir de coleta de dados. É essencial medir taxas de produtividade, de alcance e acúmulo de conhecimento do desafio proposto. Isso significa garantir, por exemplo, que as classificações não se basearão nas percepções subjetivas de um gestor, mas sim em dados reais e precisos. Dados objetivos ajudam os gerentes a verem seus funcionários de forma imparcial e objetiva, eliminando suposições.

Para garantir o sucesso no uso da gamificação deve-se considerar o planejamento: gerenciar, monitorar a motivação do jogador e aferir resultados (métricas).

 

Como planejar a gamificação para obter os melhores resultados:

Gerenciar as expectativas: para estabelecer metas específicas, a dica é nortear-se pelos critérios SMART, um acrônimo em inglês para objetivos específicos, mensuráveis, alcançáveis, realistas e que existem dentro de um determinado limite de tempo. A meta (ou missão) deve ser compartilhada com toda a equipe para criar uma visão comum a todos e os levarem à adesão ao jogo.

Monitorar a motivação: após a implementação é preciso realizar pesquisas para estudar o impacto na interação, satisfação e motivação dos alunos/jogadores. No início os jogadores estão bastante envolvidos, mas com o passar do tempo o engajamento e a satisfação podem diminuir – para combater a mesmice é importante introduzir novidades: insígnias, pontuações e mudanças de nível ajudam a criar e promover mais envolvimento.

Mensurar os resultados: é imprescindível encontrar maneiras de obter os dados certos. Algumas métricas comuns são número de usuários realizando ações, número de vezes que os usuários retornam a uma mesma atividade, tempo, frequência, tempo de resposta, pontualidade, aumento de produtividade, reduções de custos, aumento de vendas, etc..

A gamificação é uma estratégia poderosa: através dos jogos podemos envolver profundamente equipes não apenas no processo de aprendizagem de novas competências, mas também na construção de um relacionamento mais profundo e conectado entre os seus membros e os objetivos estratégicos de sua empresa – a motivação pessoal e o engajamento de seus profissionais podem ser estimulados através das atividades propostas por seus jogos e certamente conduzirão seus colaboradores a uma nova compreensão sobre o potencial e o valor que os treinamentos agregam às suas carreiras!

Equipe Clarity

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *