O construtivismo e o uso do formato OnePage

O que é One Page?

Sabe aquele site ou blog, que a gente já está acostumado a visitar e no qual, para navegar, basta rolar aquela barrinha que fica ao lado da tela?

Pois é, você vai rolando e as informações vão aparecendo na tela em formatos diversos: um vídeo, um infográfico, um link para outro site

Enfim, nós temos em uma tela só tudo o que precisamos sobre o assunto principal do site e elementos que normalmente ilustram ou complementam a mensagem central, formando um texto, que pode inclusive conter elementos interativos e conectados a informações externas.

Então, a esse formato de apresentação de conteúdo damos o nome de OnePage!

E o que educação online e o Construtivismo têm a ver com isso?

O sistema Construtivista de aprendizagem está fundamentado, entre outras coisas, no princípio da autoaprendizagem para construção do próprio conhecimento.

Aqui o aluno é sujeito do processo de aprendizado e deve ser estimulado a buscar elementos que contribuam com a aquisição de elementos e de novos conteúdos, de maneira ativa, que contribuam para seu crescimento intelectual (construção do conhecimento).

A ideia é apresentar ao aluno ou aprendiz de cursos online um formato, que facilite não somente suas ações operacionais durante o processo de aprendizagem, mas que também possibilite e favoreça o enriquecimento da apresentação do conteúdo principal, disponibilizando elementos e caminhos de acesso ágil e contextualizado, a fim de despertar o interesse pela busca do aprofundamento e da diversificação de dados e informações.

O formato OnePage para disponibilização de conteúdos educacionais online presta-se muito bem ao cumprimento desses objetivos.

Como assim?

Vamos explicar melhor: a ideia é construir um curso online em formato OnePage, que contenha as informações principais escritas ao longo do “rolar” da barra de scroll e de maneira estrategicamente e didaticamente intercalados, elementos midiáticos, que auxiliem na compreensão do texto escrito principal (que poderá ser parcial ou totalmente locucionado) e que estimulem a busca por mais dados e informações, auxiliando na construção do conhecimento pelo estímulo da autoaprendizagem.

A página então assume a figura da mídia, que se confunde com a própria mensagem (talvez McLuhan assim definisse) e isso estimula a busca por novos e maiores conhecimentos por parte do aprendiz.

Vamos exemplificar?

Imaginemos um aluno de um curso ou treinamento online, que está lá assistindo a sua aula em um e-Learning tradicional, dentro de um bom LMS. Em determinado ponto do curso ele se depara com um dado, melhor explicado por um vídeo, que se encontra na biblioteca da plataforma.

Ele terá então duas opções: faz uma parada no curso e vai até a biblioteca buscar o link para o tal vídeo ou faz isso depois que terminar sua aula, perdendo o timing do despertar da curiosidade. Quer saber, talvez ele acabe nem buscando esse tal vídeo mais tarde, que enriqueceria seu conhecimento.

Agora pense nesse aluno fazendo seu curso no formato OnePage e de repente em determinado momento o texto escrito diz: “quer saber mais sobre isso? Assista ao vídeo a seguir”. Tudo bem, ele pode nem querer assistir ao vídeo e poderá continuar sua leitura, sem que isso o prejudique, mas certamente estará sendo estimulado a fazê-lo e melhorar a qualidade de seu aprendizado.

Pois bem, ele assiste ao vídeo, sem precisar sair do curso e em seguida retorna ao texto principal, enriquecido pelo incremento de conhecimento que foi estimulado a buscar.

E esse foi somente um exemplo. Diversos elementos interativos podem ser disponibilizados em curso no formato OnePage (infográficos, banners, podcasts, quizzes, etc.), apresentando na página um texto (Do latim textus (textum) – tecido, entrelaçamento – um conjunto de elementos comunicacionais entrelaçados apresentando uma mensagem) completo, estimulante e de fácil manuseio.

Além das características acima também é possível pensar a organização do curso em módulos ou capítulos que permitam ao aluno seguir uma exploração linear (pré-definida) ou livre (sem restrições) dos conteúdos que o compõem.

Entende o porquê da relação entre o formato OnePage para conteúdos educacionais estar relacionado ao modelo construtivista de construção do conhecimento?

Se ainda tiver dúvidas a respeito desses conceitos, busque ajuda com um especialista em Tecnologias Educacionais e Comunicação Educacional. Pode ser conosco, sim. Estamos à disposição, para esclarecer suas dúvidas e ajudar na construção de seus projetos cibereducacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *