Preciso produzir os cursos on-line da minha empresa, e agora?

Vamos imaginar uma situação em que uma determinada empresa começa a questionar os investimentos realizados em ações de capacitação envolvendo parceiros externos.

Após algumas discussões e ponderações os responsáveis decidem que a empresa começará a produzir os conteúdos por conta própria, com seus próprios recursos internos, a fim de gerar economias.

O raciocínio seguido é “nós já pagamos aos funcionários do RH para gerenciarem os processos de treinamentos dos colaboradores da empresa, além de outras atribuições. Logo, eles devem entender de treinamentos e cursos on-line. E se ao invés de pagarmos para terceiros produzirem tais cursos e programas, começarmos a desenvolvê-los aqui dentro, com o nosso próprio pessoal? Não deve ser tão difícil assim. Nós conhecemos o conteúdo, que é o mais importante…certamente é uma boa ideia”.

Será que esse pensamento está certo? Compensará atribuir mais essa atividade aos seus funcionários, já que estão sendo pagos para realizarem outras coisas?

Existem ferramentas (softwares) de autoria, que permitem o desenvolvimento de cursos online (inclusive compatíveis com o padrão SCORM – conjunto de padrões e especificações para cursos web), que não exigem conhecimentos de programação e se assemelham a ferramentas bastante populares como o PowerPoint.

Tais ferramentas podem, por exemplo, permitir a transformação de uma apresentação PowerPoint já existente em um curso online. Essa transformação pode ser realizada em diferentes níveis de sofisticação em virtude dos recursos aplicados e do nível de criatividade de quem a realizar.

É importante lembrar sempre que saber operar, muitas vezes até com maestria uma ferramenta, ou seja, conhecer a metodologia operacional de um instrumento não garante que consigamos resultados satisfatórios, mormente quando se fala em processos de aprendizagem.

O professor genial

Muitas pessoas conseguirão se lembrar de ao menos um professor, que tinha pleno conhecimento sobre os temas de estudo, mas que em aula, não conseguia transmitir o conhecimento de modo que seus alunos pudessem aprendê-los.

Isso porque ensinar requer conhecimentos de fundamentos e técnicas pedagógicas (ou andragógicas) apropriados. Criar um curso on-line não é diferente.

Portanto, não se trata apenas de agrupar diversos elementos e recursos audiovisuais em um conjunto de arquivos sequenciais e apresentar o seu resultado ao aprendiz.

É necessário entender como as pessoas aprendem, quais elementos comunicacionais são mais eficazes e eficientes quando se trata de transferência de conhecimento, considerar o repertório do público que pretendemos atingir, dentre outros detalhes.

O custo-benefício

É importante realizar um levantamento e fazer um estudo cuidadoso sobre a relação custo-benefício ao se optar pela produção de cursos online dentro de uma empresa cujo negócio principal não é desenvolver cursos.

Para assumir esse desafio, existem dois caminhos mais comuns:

  • Montar uma equipe especializada em desenvolvimento de cursos online, contando com alguns especialistas, tais como um Desenhista Instrucional, um revisor responsável pela qualidade do que for produzido e alguém para gerenciar o processo. Isso, sem contar, é claro, com eventuais outros especialistas, tais como tradutor, locutor, atores, equipe de filmagem, etc. Ao optar por esse caminho, prepare-se para montar uma empresa dentro de outra, sendo que esta segunda não irá gerar receita direta, a não ser que queira a organização ampliar seus negócios e vender cursos on-line externamente… mas essa já seria uma outra história.
  • Adquirir a assinatura de uma ferramenta de autoria, que permita a elaboração de cursos mais simples, de produção rápida e que não exija grandes conhecimentos educomunicacionais para o seu desenvolvimento. Daí é treinar um funcionário já existente na organização, que consiga desenhar a estrutura dos cursos e depois produzi-los usando a ferramenta, exportá-los em padrão SCORM e publicá-los em seu ambiente de aprendizagem (LMS).

A segunda opção acima pode compensar, quando não houver muita exigência quanto à estrutura educacional dos cursos a serem disponibilizados, se o volume de cursos a serem produzidos justificar o investimento e se a dedicação do funcionário designado para tal atividade não comprometer outros afazeres, para os quais foi contratado originalmente.

Afinal, compensa ou não produzir os cursos on-line internamente? “Em casa”?

A resposta é simples: depende!

Cada organização tem um conjunto de recursos e necessidades diferente de outra. É preciso avaliar esses elementos, antes de tomar tal decisão.

Em alguns casos pode ser interessante produzir dentro de casa os cursos mais simples e de maior frequência de disponibilização e contratar consultorias externas para produzir os que precisarão ser mais elaborados, que exijam recursos mais sofisticados e um trabalho mais apurado, por exemplo, de um Designer Instrucional (DI), que às vezes a empresa não tem em seu quadro de funcionários.

Entretanto, é preciso ter cuidado, pois quando falamos em um curso andragogicamente mais sofisticado, minuciosamente elaborado, não nos referimos a cursos voltados para públicos intelectualmente diferenciados, necessariamente. Os públicos mais simples e os heterogêneos são aqueles que exigem, quase sempre, mais do DI e de seus conhecimentos didáticos e comunicacionais.

Pontos importantes

Resolveu contratar uma ferramenta e produzir cursos internamente? Tudo bem.

Porém, para viabilizar seu projeto, responda às seguintes perguntas fundamentais:

– O funcionário destacado (supondo que tenha o conhecimento mínimo necessário para tal) para isso não terá suas atividades originais comprometidas?

– O(s) funcionário(s) envolvidos no processo te(ê)m um mínimo de noções necessárias de elementos comunicacionais e de técnicas de aprendizagem, para construir cursos eficientes e eficazes?

– Os custos envolvidos no processo compensam?

– Há o risco de comprometer os resultados de aprendizagem dos funcionários?

– O número de cursos que se pretende produzir por período (por exemplo, por ano) compensa o investimento tanto financeiro quanto de esforço de pessoal?

“Preciso de ajuda para decidir… afinal a responsabilidade é grande”

Quer conversar mais a esse respeito? Precisa de uma ajuda com opiniões e orientações? Saiba que isso é absolutamente normal, e é importante refletir e ponderar sobre os prós e contras antes de escolher um dos caminhos e percorrê-lo.

Entre em contato com a nossa equipe. Pode ser que tenhamos soluções, que irão ajuda-lo a solucionar os seus desafios, sem que seja necessário montar uma “fábrica de cursos” dentro de sua empresa.

Soluções bem sucedidas como o formato OnePage, a produção em Rapid Learning, e vídeo aulas, por exemplo, podem ser soluções viáveis, que talvez você ainda conheça a fundo, mas que podem se encaixar muito de acordo com a realidade do seu projeto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *